ESTRAGO DA NAÇÃO

10/01/2008

Onde estava no dia em que recebeu a sua casinha?

À luz do escândalo Lisboagate - nu e lodoso retrato do burgo -, esta entrevista de Baptista-Bastos ao Jornal de Notícias no Verão do ano passado torna-se deliciosa, ironica e pungentemente deliciosa.

Primeiro, porque foi feita ao telefone a partir da sua casa de Constância - sim, aquela que ele comprou logo a seguir a «receber» a casinha da autarquia de Lisboa por razões económicas.

Segundo, porque mostra um Baptista-Bastos esquecido (ele que tentava obrigar sempre os seus entrevistados a relembrarem onde estavam antes do 25 de Abril) ou então ingrato. A páginas tantas, diz ele o seguinte: «Eu tenho três filhos formados e vi-me à nora para os licenciar. Tive que abdicar de muitas coisas. Ninguém nos ajudou». A não ser a câmara de Lisboa com uma casinha - coisa pouca, irrelevante, portanto...

Terceiro, porque mostra uma estranha forma de aplicar os ensinamentos dos mestres que se orgulha de ter conhecido. Disse ele, naquela entrevista a seguinte pérola: «Ainda ontem estive a terminar um texto sobre Aquilino Ribeiro. Eu conheci-o. Ele gostava muito de mim. Foi essa gente que formou o homem que eu sou. Gente que tinha o conceito da ética, da moral, da deontologia, e que a aplicava a todos os sistemas de vida».

Pela boca morre o peixe, portanto. E a aura de alguém que se colocava sempre num lugar de superioridade moral perante os outros. O que não era criticável, não fosse ter ele telhados de vidro sob a forma de casinha recebida por meios que, além de serem de duvidosa legalidade, são de certa imoralidade.

Etiquetas: , ,

2 Comentários:

Blogger casimiro disse...

Pois é.

01/10/08, 10:03  
Blogger pvnam disse...

«........mini-spam........»
Não há tempo a perder com BANDALHOS... Separatismo já!


---> O grande problema, na Europa, é que os Identitários europeus são BURROS!
---> De facto, no planeta não há lugar para choraminguices... só há um caminho a seguir: LUTAR PELA SOBREVIVÊNCIA... ou seja, declarar guerra (leia-se Separatismo) aos Inimigos (leia-se Bandalhos Brancos - a maioria dos europeus -, vulgo adoradores de Negociatas de Lucro Fácil...).


POVOS COM OS PÉS-DE-BARRO:
- são povos que NUNCA conseguiram construir uma sociedade sustentável (ou seja, uma sociedade com um projecto de Luta pela Sobrevivência, isto é, uma sociedade dotada da capacidade de renovação demográfica) sem ser à custa da... repressão dos direitos das mulheres (mulheres tratadas como uns úteros ambulantes)

De facto, COM O FIM DA REPRESSÃO dos Direitos das mulheres... os povos europeus começaram a desmoronar-se como um castelo de cartas!... Um exemplo:
-> O estado alemão está a oferecer 25 mil euros por cada filho nascido a partir de Janeiro de 2007. No entanto, mesmo isso está a revelar-se insuficiente! [para alcançar a renovação demográfica, ou seja, conseguir alcançar a média de 2.1 filhos por mulher].

---> Como não pretendem pagar os (necessários) caríssimos custos de renovação demográfica, os povos com pés-de-barro viraram uns BANDALHOS NO PLANETA: procuram infiltrar-se no seio de outros povos [pretendem infiltrar-se em qualquer lado]; um exemplo: quer importando outros povos para a Europa... quer deslocando-se para o território de outros povos......


---> RESUMINDO: Há que mobilizar aquela minoria de europeus que está disponível para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência! Ou seja:
-> Contra a (cada vez mais poderosa) Inquisição Mestiça;
-> [antes que seja tarde demais] É urgente reivindicar o legítimo Direito ao Separatismo:
http://separatismo–50–50.blogspot.com/


P.S.
---> Para os Bandalhos Brancos, «os pretos são os salvadores da pátria»: de facto, como os pretos(...) pretendem ocupar e dominar cada vez mais territórios, consequentemente os Bandalhos Brancos estão a contar com os pretos(...) para combater o SEPARATISMO.
{{{nota: É possível encontrar portugueses brancos receptivos à ideia do Separatismo-50-50, pelo contrário, os portugueses negros(...) (e os mestiços também) são uns ferozes opositores do Separatismo-50-50}}}

01/10/08, 19:44  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial