ESTRAGO DA NAÇÃO

11/09/2005

Farpas Verdes CDXXVI

Outra boa notícia foi o Ministério da Agricultura ter aplicado multas pelo abate ilegal de mais de mil sobreiros na Quinta da Princesa, no concelho do Seixal, bem como a interdição durante 25 anos de alteração do uso do solo para onde estava previsto um hipermercado Carrefour e um empreendimento com 400 fogos.

A «culpa», obviamente, recaiu sobre as empresas, mas a autarquia do Seixal deveria levar por tabela, pois é a «mentora» do projecto, pois estava interessadíssima nos acessibilidades pagas pelo promotor. e nos «trocos» de mais construção.

Por fim, este caso mostra também os sinais dos tempos. A empresa detentora dos terrenos chama-se Sociedade Agrícola Quinta da Princesa. O caso de empresas alegadamente agrícolas a especularem com fins urbanísticos não é inédito e leva-me a temer (e a tremer) quando surgem em espaços urbanos. ..

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial