ESTRAGO DA NAÇÃO

1/14/2006

Farpas Verdes CDXLVII

A pretexto de um comentário do leitor Adolfo Rocha sobre a necessidade de criar emprego e, por isso, sacrificar áreas ambientais, tenho a dizer que esse a um dos maiores mitos para justificar empreendimentos - embora o argumento mais utilizado por políticos. Nem preciso de apontar os resultados/consequências da betonização do Algarve. Basta ver o impacte económico e social dos empreendimentos turísticos já existentes em Grândola. A Torralta deu no que sabemos; e a Soltróia não representa qualquer emprego. Se analisarem os resultados dos Censos ver-se-á que o desemprego daquela zona manteve-se entre 1991 e 2001; nem sequer a população residente fixa; apenas cresceu o sector imobiliário.

Por outro lado, os projectos que agora são aprovados são apenas os primeiros; outros aguardam, numa zona que, como não tem tecido económico sustentado, acaba por tudo «importar»: pedreiros para a construção civil (trabalho sempre temporário) e, no fim, dos poucos trabalhadores (esqueçam os 2 mil que são apontados no projecto...), quase todos serão de fora...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial