ESTRAGO DA NAÇÃO

7/17/2007

Cruzes canhoto

O meu amigo Fernando Moital foi, na passada semana, visitar o Parque Natural da Ria Formosa. Ficou chocado, porque formosura havia pouca. Das várias fotos que registam a sua passagem por aquele antro natural, salvo seja, que aqui podem ser visualizadas, uma se destaca - e que em cima apresento -, tirada a uma parede do centro de interpretação ambiental.

Quando a olhei para a foto, recordei-me da descrição de um incêndio em 1750 no Hospital de Todos-os-Santos, em Lisboa. Então, muitos padres, em vez de tentarem arranjar água ou qualquer outro meio de extinção, usaram cruzes para afugentar as chamas. Logo pensei, portanto que aquele objecto que ali surge pendurado por debaixo da tabuleta «Uso Exclusivo Combate a Fogo» era um crucifixo que não deveria ser usado nunca em funções religiosas, mas sim no ataque aos incêndios. Depois, ele explicou-me: aquilo servia para prender um extintor, que não estava lá...

Etiquetas: ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial