ESTRAGO DA NAÇÃO

6/29/2005

Farpas Verdes CCXLIV

No mesmo dia em que é anunciado o avanço do projecto para construção do primeiro reactor de fusão nuclear - que poderá vir a ser a solução energética para o futuro -, renasce a ideia peregrina de uns quantos industriais portugueses para se construir uma central nuclear em Portugal. E ainda por cima alegando a actual subida dos preços do petróleo.

Veio-me logo à memória aquilo que aconteceu em Portugal há uma década atrás, quando os «lobbies» internacionais das centrais de incineração se viraram para o nosso país ao repararem que sempre poderiam vender por cá a tecnologia que outros países já estavam a abandonar.

Por outro lado, alegar a subida dos preços do petróleo - uma situação conjuntural e artificial - para construir uma central nuclear é de uma enorme desonestidade intelectual. Se não se sabe qual será, ao certo, o preço do petróleo dentro de dois, três ou quatro anos, ainda menos é possível prever qual será o seu preço dentro de uma década ou que evolução haverá ao nível das tecnologias energéticas a nível energético (vd. fusão e «fuel cell» para o sector rodoviário). Aquilo que mais gostaria de ver nos nossos empresários era propostas concretas para a melhoria da eficiência e dependência energética do país - e não como se pode produzir mais energia...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial