ESTRAGO DA NAÇÃO

6/01/2005

Farpas Verdes CCXXXIII

Segundo notícia do Público, o presidente da Secil, Pedro Queirós Pereira, afirmou-se ontem «magoado» com as críticas de alguns sectores da comunidade setubalense à cimenteira do Outão e advertiu que a empresa está preparada para produzir em qualquer parte do mundo.

Julgo que quem se sente «magoado» é a serra da Arrábida e, em consequência, o património natural do país. Depois de décadas em que os industriais faziam chantagem com os empregos, a nova doutrina é a de ameaçarem sair do país se não os deixarem detruir o ambiente. Talvez se a Secil fosse embora, o cimento ficaria mais caro e, proventura, esse seria o melhor estímulo para, em vez de se continuar a construir, apostar na reabilitação - que, já agora, também dá empregos...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial