ESTRAGO DA NAÇÃO

11/20/2006

A pouca vergonha de 350 mil euros queimados

Esta época de incêndios não trouxe apenas nove mortos e mais 75 mil hectares ardidos. Soube-se no sábado, por uma pequena notícia no Correio da Manhã, que o Governo encomendou um estudo à consultora McKinsey & Company para analisar a «coisa e tal». O ministro António Costa, feliz da vida, teve ainda o desplante em destacar a «sintonia de análise» entre o Ministério da Administração e o dito estudo da empresa - ou, por outras palavras, que tudo correu bem, claro -, referindo também que «o mais interessante deste estudo foi a monotorização das medidas tomadas para 2006 e a sistematização das medidas e sua calendarização». Ou seja, concluiu alegremente que os 350 mil euros não serviram para nada, nem sequer para o Governo aprender.

Sinceramente, penso que começa a ser abjecta a encomenda de estudos pagos a peso de ouro com dinheiros públicos (e, por regra de fraquíssima qualidade), ainda mais quando existem recursos na Administração Pública para os elaborar com menores custos (e, às tantas, com melhor qualidade). E mesmo que não houvesse técnicos disponíveis, atentem no montante em causa: 350 mil euros daria para pagar a 10 técnicos a receber 2.500 euros mensais (nada mau) durante um ano inteiro, incluindo subsídio de férias e 13º mês. Além disto tudo, quando uma empresa de consultoria recebe tão elevada maquia, claro que faz aquilo que o cliente gostaria de ouvir. Mais ainda porque , durante todo o Verão, o Governo não parou de clamar que estava tudo a ser um sucesso. Em suma, para encomendar um encómio - que era isso que o ministro António Costa pretendia -, a «coisa» saiu-nos cara: mais 350 mil euros dos nossos impostos derretidos em estupidez...

3 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Bem, eu entendo que o ministro queira, neste primeiro ano "normal" (depois do desvario dos últimos, e dados os múltiplos interesses envolvidos na indústria do fogo, uma avaliação independente - embora concorde que as empresas tenham tendência a corroborar os interesses do cliente...

No entanto terá retido, como eu, a afirmação de António Costa de que este ano ainda assim ardeu demais, acima do montante considerado sustentável, o que considero de bom augúrio, não?

José Casquilho

21/11/06, 01:03  
Blogger bravosdomindelo disse...

hummm... era gajo pra encomendar um estudo sobre este assunto... estás disponivel?

23/11/06, 00:45  
Anonymous Anónimo disse...

já fiz o estudo, pá, deixo-te ficar a citação de abertura, que atirei ao governo e não traduzi de propósito:

Deinde, quo plura mens novit, eo melius & suas vires, & ordinem Naturae intelligit

Spinoza

jc

23/11/06, 13:33  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial