ESTRAGO DA NAÇÃO

2/08/2007

Noutros tempos, já estaria a bater os costados numa cela...

E eis que surgiu a deliberação da Entidade Reguladora para Comunicação Social sobre a recusa do Diário de Notícias em publicar o meu direito de resposta em reacção a um texto também de direito de resposta do presidente do Instituto da Água, relacionado com artigos publicados em Agosto e Setembro de 2006. A deliberação 7-DR-I/2007 merece ir para os anais da justiça, podendo ser consultada aqui.

Perante a situação que se vive em Portugal, actualmente, acabou por não me surpreender que a ERC tenha considerado que um jornalista é um cidadão menor. Nem que a deliberação de 12 páginas tenha demorado quatro meses e meio depois da minha queixa, e três meses e meio após o contraditório exercido pelo director do Diário de Notícias...

Poderia estar aqui a gastar o meu latim, escalpelizando a aberração desta deliberação da ERC e a forma enviesada como defende a sua perniciosa tese. E também sobre a forma como a Direcção do Diário de Notícia «crucificou» a credibilidade de notícias rigorosas que publicou (esta e esta) e, obviamente, de um jornalista.

Mas não me apetece gastar o meu latim. Primeiro, porque eles não merecem. Segundo, porque o caso - aliás, dois casos - ficará, muito em breve, em segredo de justiça. E eu sou um jornalista cumpridor da lei, respeitando os meus deveres, mesmo se amputados dos meus direitos de cidadão.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial