ESTRAGO DA NAÇÃO

2/17/2007

Tá bem, Aninhas...

«Esta direcção editorial encerra hoje uma etapa na vida do DN. Sai com a consciência imodesta de ter contribuído para acrescentar qualidade e credibilidade ao jornal», António José Teixeira, editorial hoje do Diário de Notícias, a propósito da sua demissão.

2 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Espero que o DN não acabe. Espero que mude. Espero que tenha pessoas novas à sua frente para "revolucionar" a casa. Espero que Marcelino, ou outro, mesmo os espanhóis, não cometam os mesmos erros dos que os antecederam: confiar nas pessoas erradas.

17/02/07, 23:44  
Blogger leftbrain disse...

A grande revolução do DN foi tabloidizar-se, com futebol na capa e tudo. Como se a realidade fosse tablóide. Provavelmente o DN não aguenta a concorrência de um diário desportivo, entregue grátis a condutores stressados nas entradas de lisboa. Mário Bettencourt Resendes, acompanhado pelo inefável Delgado, fez o que pôde para moldar os títulos a uma visão acolchoada e «decente» de uma realidade que precisa mais de denúncia do que comentário. E, comentário por comentário, antes os meus, como está bem de ver: quero lá saber do Delgado e da sua pepineira míope e distorcida, e dos outros todos (que entretanto se piraram para o público). O DN devia acabar, para pelo menos mostrar ao público que as referências acabam. O Mr futebol tem um problema para resolver, agora que os estádios estão vazios e os diários desportivos são grátis: é que ninguém vai ao futebol só porque o jornal de referência faz capas a cores com o pessoal do pé inteligente, e quem comprava o jornal, já não pode com futebol, nem com a falta de «coluna» do jornalismo que resta. E com esta me vou, e paz à sua alma!

19/02/07, 16:04  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial