ESTRAGO DA NAÇÃO

2/13/2007

Showtime na rua do Século

O Ministério do Ambiente anunciou hoje o «chumbo» de um projecto imobiliário no Algarve que pretendia construir uma ilha artificial em Vale do Lobo. Até aqui, tudo bem - o projecto era estapafúrdio e só se peca por ter sequer passado para o papel.

Porém, há duas coisas, na notícia do Público que me chamaram a atenção. Por um lado, diz-se que o Ministério do Ambiente baseou-se em «dois estudos técnicos encomendados». E eu pergunto por que razão a Administração Pública continua a não ter técnicos capazes de fazer esses estudos - e se os têm, por que razão os mandou fazer por fora, com mais custos para os contribuintes... E, já agora, quanto custaram?

Por outro lado, parece-me inédita a realização de uma conferência de imprensa do Ministério do Ambiente para anunciar formalmente o «chumbo» de um projecto. Claro que esta não é estratégia que surja por acaso. No momento em que o Ministério do Ambiente fecha os olhos a muitos projectos que deveria «chumbar», este projecto - ainda mais por envolver uma questão que lembra sempre o problema da Costa da Caparica - é como mel na sopa para ser apresentado como troféu. A excepção que não confirma a regra.

1 Comentários:

Blogger Arnaldo Madureira disse...

Estrago de Tróia?

http://www.arqui300.com/movies/flash/flvsonae.swf

15/02/07, 14:53  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial