ESTRAGO DA NAÇÃO

7/21/2005

Farpas Verdes CCLX

Acho que esta semana vou jogar no Euromilhões! No dia 15 de Junho, escrevia o seguinte no Farpas Verdes CCXLI:

«Continuamos a não aprender nada na estratégia de combate aos fogos florestais. Em vez de helicópteros de transporte de brigadas de primeira intervenção para atacar os focos de raiz, continuamos a apostar em helicópteros que despejam baldes de água em fogos já bem alimentados. E logo 22...

E, aliás, uma análise rápida, sugere-me que a factura final será, por certo, muito superior à anunciada (9.439.451,28 euros). Isto porque para tantos helicópteros (22) e tão poucas horas (2550) , das duas uma: ou se irá pagar chorudas horas extraordinárias ou receio que nem se chegue a Agosto.

Basta fazer umas simples contas: em média, cada helicóptero voará cerca de 116 horas; se se considerar apenas que irão estar disponíveis durante Julho, Agosto e Setembro, temos 92 dias. Contas feitas, dá uma hora e um quarto de voo por dia para cada helicóptero. Parece-me pouco, sobretudo porque com tantos helicópteros a tentação dos comandantes dos bombeiros (e das populações) é exigir um em qualquer fogo».


Pois bem, acabo agora de ouvir na SIC Notícias, o ministro António Costa lamentar que já estavam quase esgotadas as horas de voo do tal contrato de 9.439.451,28 euros (nove milhões, quatrocentos e trinta e nove mil, quatrocentos e cinquenta e um euros e vinte e oito cêntimos) e que, por isso, teriam de prolongar o contrato. Ou seja, eu disse que as horas de voo não iam chegar até Agosto e, de facto, hoje estamos a 21 de Julho, faltando ainda cerca de dois meses de «inferno».

Já se estava a ver o que este rigor escondia: uma má programação e gestão das necessidades dos meios aéreos. Preparem os bolsos para a factura das horas extraordinárias...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial