ESTRAGO DA NAÇÃO

2/24/2009

A verdade e a Justiça

Aristóteles dizia que a verdade é a única realidade. Nesta linha, as gravações que, em tribunal, levaram Domingos Névoa a ser condenado por corrupto são reais, são a verdade. Apesar disso, anunciando-se o recurso de Névoa, conhecendo os meandros da Justiça, a hipótese de um tribunal superior pode vir a considerar que as gravações não são válidas é algo que não surpreenderia. Já sucedeu em outros casos. E, portanto, se isso acontecer, uma sentença não pode vir a basear-se nessas gravações reais e verdadeiras. Ou seja, Domingos Névoa, para efeitos da Justiça, pode deixar de ser considerado corrupto. Porém, a verdade, a realidade assegura que ele é corrupto. Donde se conclui que, se hover um volte-face perante o anunciado recurso, ilibando Névoa, a função da Justiça deixa de ser a procura da verdade.

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial