ESTRAGO DA NAÇÃO

4/05/2005

Farpas Verdes CCIII

Considero que existem pessoas para as quais as suas declarações ou posições nem devem merecer comentários, pois, em si mesmas, mostram a sua «qualidade». Por isso, somente aqui ficam as afirmações da estilista Fátima Lopes (chamada de atenção do Ondas) sobre o uso de peles verdadeiras, feitas durante o Portugal Fashion. Diz a senhora que «não mato animais, apenas compro as peles e faço negócios legais», acrescentando depois que «sou uma criadora internacional e Portugal não pode continuar a ser um país de Terceiro Mundo! Não percebo porque é que se pode matar uma vaca e uma raposa não!?».

Somente vale a pena discutir a diferença entre legalidade e ética, entre matar ou promover a matança, entre países do Terceiro Mundo e desenvolvido, e entre uma vaca e uma raposa, com pessoas imputáveis. E Fátima Lopes é inimputável. Uma coisa é certa: no dia em que o seu negócio for prejudicado por usar peles, ainda a veremos em manifestações públicas a mostrar os seus implantes a favor das peles sintéticas.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial