ESTRAGO DA NAÇÃO

2/05/2005

Farpas Verdes CLVI

Enviaram-me uma notícia saída no jornal »Região Sul» em que surge o cabeça de lista do PSD do Algarve, Mendes Bota, conhecido empresário do sector imobiliário, em que lança umas autênticas pérolas, num chorrilho de , das quais destaco as seguintes

Acusa José Sócrates de, enquanto ministro do Ambiente, ter "determinado" a inclusão de 43% do território do Algarve na Rede Natura 2000, considerando a percentagem excessiva, até porque a nível nacional a área abrangida é de apenas 24% e na União Europeia a média não ultrapassa os 12%. O doutor Mendes Bota apenas não explicou por que razão a área de Rede Natura tem de ser igual à da média nacional ou da média europeia. Por outro lado, continua a cegueira dos políticos e empresários algarvios em relação ao futuro daquela região. Se o turismo de massas está a dar os resultados que se tem visto nos últimos anos, a preservação de extensas áreas naturais (sem betão) é a única escapatória económica. Alguém terá de explicar ao doutor Mendes Bota que ter 43% do território algarvio como Rede Natura não é um fardo; é uma bênção.

Mais diz ele: que assume o compromisso de «defender a redução da aplicação da rede natura» na região, uma vez que os sítios em causa têm «especial incidência nas zonas interiores», impedindo o seu desenvolvimento e «favorecendo a desertificação humana e os fogos florestais». Acrescenta também que as zonas do interior do Algarve abrangidas pela Rede Natura 2000, «com todas as limitações que isso acarreta», estão hoje «entre as mais empobrecidas da Europa». Estas afirmações são completamente obtusas. Tem de se questionar o doutor Mendes Bota para saber como estavam aquelas regiões antes da criação da Rede Natura. Seriam as mais ricas do país e da União Europeia? Claro que não. E já agora qual a relação entre a Rede Natura e, por exemplo, o facto de os concelhos de Monchique e de Alcoutim serem os que no país têm os mais baixos índices de saneamento básico? Será por causa da Rede Natura que os autarcas não fazem redes de abastecimento de água e de drenagem de esgotos? Será que não se tratam os esgotos por ser Rede Natura? E a Rede Natura proíbe que se faça gestão florestal adequada?

Mendes Bota quer também saber se Sócrates «mantém, ou não, a intenção, manifestada enquanto ministro do Ambiente do Governo de António Guterres, de arrasar as 1500 casas existentes nas chamadas Ilhas Barreira da Ria Formosa», defendendo a elaboração de Unidades Operativas de Planeamento e Gestão para todos os núcleos habitacionais, tal como foi decidido para a Ilha Culatra, ou, em alternativa, deve-se «levar à prática o Plano de Ordenamento e Regulamento do Parque Natural da Ria Formosa (...) com a participação das autarquias». Ou seja, o que o cabeça de lista do PSD quer dizer é que nada se faça - legalize-se o ilegal, beneficie-se os infractores, pague mesmo o Estado (nós, os contribuintes) tudo isto, e que se lixe os custos ambientais e paisagísticos desta situação.

Continua o doutor Mendes Bota na sua cruzada sobre questões ambientais, defendendo a revisão da Reserva Ecológica Nacional (REN) e da Reserva Agrícola Nacional (RAN), «no sentido de uma maior flexibilização», para «libertar o interior do Algarve de um espartilho que lhe inviabiliza qualquer desenvolvimento», além de defender a «desclassificação da zona sul Parque Natural do Sudoeste Alentejano e da Costa Vicentina», como o objectivo «de lhe conferir possibilidades de desenvolvimento». E ainda continua, defendendo o compromisso de «levar por diante o processo de viabilização para a Urbanização de Vale da Telha, em Aljezur». Caramba, doutor Mendes, apetece dizer: E não se pode exterminá-lo?

A notícia completa pode ser consultada aqui.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial