ESTRAGO DA NAÇÃO

2/23/2005

Farpas Verdes CLXXIV

Coisa pouca: 2937 edificações ilegais, mais cerca de três centenas com processo de embargo, de demolição ou com fortes suspeitas em análise - são estes os números hoje revelados pelo Diário de Notícias relatiavamente às construções em plenas áreas protegidas. Não inclui isto as (inúmeras) situações no Parque Natural da Arrábida e também na Reserva do Estuário do Sado. O grosso das ilegalidade estão no Parque Natural da Ria Formosa que José Sócrates prometeu, quando ministro do Ambiente em 2000, vir a demolir.

Aquilo que mais choca no meio disto tudo não são as ilegalidades cometidas pelos proprietários, mas sim as atitudes passivas e coniventes de autarcas e de alguns dirigentes do ICN e das áreas protegidas. Agora é mais difícil inverter um facto consumado do que evitá-lo.

O resumo das ilegalidades pode ser consultado no site do ICN (ver no destaque) ou aqui.

P.S. Já agora, por falar em ilegalidades nas áreas protegidas, será que o futuro primeiro-ministro do Ambiente do Governo de José Sócrates irá, finalmente, mandar demolir a casa ilegal do deputado socialista José Magalhães no Parque Natural da Arrábida, fazendo cumprir uma ordem judicial?

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial