ESTRAGO DA NAÇÃO

10/03/2006

Oca e bacoca

Já se perderam a conta aos planos e promessas de revitalização da Baixa-Chiado que, ao longo das últimas décadas, tem vindo paulatinamente definhando. Ontem, foi apresentado mais um, desta feita coordenado pela vereadora Maria José Nogueira Pinto. O novo plano tem 163 páginas e até estava curioso em lê-lo. Não o vou fazer, depois de ler o que se relata no Diário de Notícias.

E nem é por Sá Fernandes dizer que o estudo tem ideias antiquadas. É simplesmente porque detesto perder tempo na leitura de um documento cujo responsável diz, na sua apresentação, a seguinte frase oca e bacoca: «A primeira oportunidade da Baixa-Chiado é a própria Baixa-Chiado»...

Nota: Por falar em Maria José Nogueira Pinto, a sua entrevista no Sol, é um hino à futilidade (dela e do jornalista). Mas apreciei, em particular, as suas considerações filosóficas sobre o uso de casacos de pele. A senhora depois de relatar um caricato quiproquo em Londres (que meteu cuspidelas e caneladas), defende o uso de peles naturais porque «hoje são todas de animais criados em cativeiro» e que «não há casacos feitos com peles de animais selvagens». Brilhante solução: prendam-se então os animais e depois de estarem cativos, podem-se matar e usar as peles. Se a «coisa» depende apenas de uma questão de gradeamentos pré-morte...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial