ESTRAGO DA NAÇÃO

8/11/2006

Obviamente, demitam-se

Esta notícia no Diário de Notícias sobre os incêndios que estão a massacrar o Parque Nacional da Peneda-Gerês sem que se oiça um peido dos lados da Rua do Século (edifício onde, para quem não saiba, habita uma coisa chamada Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território) é um must sobre laxismo de um país que não merece aquilo que a Natureza e o Homem foi criando.

Há uma semana que esta área protegida no papel, e desprotegida na pática, se encontra a arder e somente ainda lá foi um simples vice-presidente do Instituto de Conservação da Natureza, que deve ter feito figura de palhaço, pois diz que «junto do Comando Operacional não me cansei de pedir mais meios». Parece que não lhos deram.

O ministro do Ambiente, Nunes Correia, e o secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa (que tutela as áreas protegidas), ou andam a dormir ou estão de férias. Se tiverem de férias, que o sol lhes faça bom proveito e não regressem. Ninguém reparará na sua falta.

Enfim, Portugal não merece que o Parque Nacional da Peneda-Gerês exista e por isso ele está a desapareçar no meio das chamas. Nem no Burkina-Faso as áreas protegidas deverão ser tão desprezadas como por este país.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial