ESTRAGO DA NAÇÃO

8/14/2006

Peço desculpa, lancei foguetes... (actualizado)

Afinal, o incêndio iniciado no Mezio, em Arcos de Valdevez, reavivou: passou de circunscrito para não circunscrito, à hora que escrevo (22h00). Este é, repito, daqueles casos que demonstra a ineficácia do combate e do caos da coordenação em Portugal. O fogo começou a quatro quilómetros do Parque Nacional da Peneda-Gerês, no dia 8, esteve dois ou três dias a lavrar sem qualquer tipo de combate (apenas duas ou três dezenas de bombeiros, de acordo com a informação que então constava no site do SNBPC), entretanto no dia 11 o Diário de Notícias revela o caso, as autoridades acordam, mas somente no dia seguinte mandam aviões e helicópteros (chegou a haver cinco), mas estão lá pouco tempo e somente hoje regressaram em força. Somente nos últimos dois dias se acordou definitivamente para este caos e agora, com a dispersão de focos e os difíceis acessos, nem a humidade relativa elevada e as temperaturas baixas conseguem ajudar. Enfim, este fogo só vai acabar com a chuva.

E responsáveis responsabilizados, haverá?

Actualização: às 21h50, o fogo está novamente circunscrito. Em Viana do Castelo estava às 21h30 uma humidade relativa de 95% e 16 graus de temperatura. Com estra humidade, não está a chover, mas é como se estivesse..

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial